Como está a Segurança Alimentar no Brasil (PNAD, 2013)?

SANS_2013

O IBGE divulgou nesta quinta-feira, (18 de dezembro) as informações referentes ao levantamento da condição de Segurança Alimentar constante na última Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD, 2013), que investigou em caráter suplementar, os temas Segurança Alimentar e Tecnologia da Informação e Comunicação. As estatísticas apresentadas retratam a condição de segurança alimentar nas unidades domiciliares do país, tendo como referencial metodológico a Escala Brasileira de Insegurança Alimentar (EBIA), que permite identificar e classificar os domicílios de acordo com os graus de severidade da insegurança alimentar vivenciada no ambiente familiar.

O percentual de domicílios particulares brasileiros que se encontravam em algum grau de insegurança alimentar caiu de 30,2% em 2009 para 22,6% em 2013, ou seja, domicílios que apresentavam alguma restrição alimentar ou, pelo menos, alguma preocupação com a possibilidade de ocorrer restrição, devido à falta de recursos para adquirir alimentos. A insegurança alimentar era maior nas regiões Norte e Nordeste, atingindo, respectivamente, 36,1% e 38,1% dos domicílios, bem como na área rural (35,3%). Além disso, a insegurança alimentar era maior em domicílios onde residiam menores de 18 anos (28,8%), entre os pretos e pardos (33,4%) e para aqueles com um a três anos de estudo (13,7% com insegurança alimentar moderada ou grave).

A insegurança alimentar grave apresentou reduções importantes em relação aos levantamentos anteriores. Esse indicador caiu de 6,9% em 2004 para 5,0% em 2009 e, em 2013, atingiu seu patamar mais baixo: 3,2%. São domicílios onde, além dos membros adultos, as crianças, quando havia, também passavam pela privação de alimentos.

O conjunto dessas informações está disponível no portal do IBGE na Internet, onde podem ser encontrados, também, os microdados da PNAD para facilitar a exploração de sua base de dados segundo perspectivas diversas, como a utilização em pesquisas.

A publicação completa inclui ainda o plano de amostragem da pesquisa, informações sobre estudos realizados para aprimoramento do método originalmente concebido pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (United States Department of Agriculture – USDA) e sua adequação e validação no Brasil, além de uma descrição detalhada dos procedimentos referentes ao desenvolvimento da EBIA, com menção às atualizações posteriormente efetuadas nesse instrumento com vistas ao seu ajuste à atual realidade nutricional no Brasil. Um glossário ao final da publicação registra os conceitos e termos considerados essenciais para a compreensão dos resultados.

Para acessar a publicação completa acesse:

http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/seguranca_alimentar_2013

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s