Mudanças no estilo de vida e ganho de peso ao longo da vida!

ganho de peso

Sabemos que a obesidade é uma doença de causa complexa, pois além do fator genético, há envolvimento de outros fatores, como os psicológicos, socioeconômicos e ambientais (dieta inadequada e sedentarismo). As recomendações atuais para a prevenção da obesidade é focada na prática regular da alimentação equilibrada e atividade física, porém deve-se considerar os demais comportamentos relacionados ao estilo de vida que agem em conjunto proporcionando o ganho de peso excessivo.

Neste sentido, um estudo conduzido por um grupo de pesquisadores de Harvard, buscou entender como as mudanças no estilo de vida ao longo de vinte anos influenciariam o ganho de peso de 120.877 homens e mulheres de até 65 anos de idade. Todos os indivíduos tinham peso normal no início do estudo e livres de qualquer doença. Durante esse período de vinte anos observado (de 1986 a 2006), o peso dos indivíduos e o estilo de vida foram avaliados a cada intervalo de 4 anos.
O estilo de vida definido pelos autores era a prática de atividade física, tempo gasto diante da televisão, consumo de álcool, horas de sono, dieta e hábito de fumar. Especificamente com relação à dieta, consideram-se o consumo de frutas e vegetais, grãos integrais, grãos refinados, batata em diferentes tipos de preparação (cozida, frita, tipo chips purê ou assada), derivados do leite integral e desnatado, bebidas açucaradas, doces e sobremesas, carnes processadas e não processadas, alimentos fritos consumidos em casa ou fora de casa e ingestão de gorduras trans.
Os autores observaram que as pessoas ganharam em média 7,56 kg em 20 anos.
Com relação à dieta, notou-se que alimentos específicos contribuíram positivamente ou negativamente para o ganho de peso. Por exemplo, os alimentos que contribuíram com o ganho de peso foram aqueles cujo consumo foi além das porções diárias recomendadas de batatas fritas, batatas tipo chips, bebidas açucaradas, grãos refinados, doces e sobremesas, carnes processadas (defumadas, embutidas), carnes não processadas e gorduras trans. Por outro lado, o consumo de frutas, vegetais, castanhas, iogurte e grãos integrais contribuíram com a perda de peso.
Quanto à prática de atividade física, observou-se que os indivíduos ativos ganharam menos peso. Ingerir álcool acima do recomendado, fumar, dormir menos do que 6  ou mais do que 8 horas por dia e passar horas diante da televisão, também foram associados com o ganho peso.
Na opinião dos autores é importante considerarmos além da quantidade de alimento ingerido, a sua qualidade, ou seja, se ele é pobre em gorduras e açúcares. O estudo reforça ainda a importância de ao mesmo tempo, mudarmos nosso estilo de vida como parar de beber ou fumar, ter uma boa noite de sono e se exercitar, a fim de prevenir a obesidade e suas consequências à saúde.

Mozaffarian et al. Changes in diet and lifestyle and long-term weight gain in women and men. N Engl J Med. 2011;364(25):2392.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s